segunda-feira , 20 maio 2019
Home / CentralSFC / Central São Francisco / ONG – Preservar é Vida participou do Encontro dos CBHs Afluentes dá voz a quem batalha pelo São Francisco

ONG – Preservar é Vida participou do Encontro dos CBHs Afluentes dá voz a quem batalha pelo São Francisco

A quarta edição do Encontro dos Comitês Afluentes do Rio São Francisco, em Salvador (BA), foi marcada por participação e troca de conhecimentos. Em meio a muitos relatos de experiências, foram debatidos temas estratégicos para o avanço de pautas essenciais à gestão do Velho Chico: uso e cobrança de água, demandas e rotinas de comitês afluentes, transposição.

Com o tema “Escassez Hídrica da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco”, o Encontro contribuiu para fortalecer os comitês de bacias afluentes, que clamam pela revitalização do Rio e por melhores condições para desenvolverem suas atividades.

A ONG – Preservar é Vida se fez presente e teve a oportunidade de apresentar o Projeto Expedição Rio Grande, que deve percorrer toda a calha do Rio Grande no Oeste baiano, a bacia do Grande é uma das principais para o  Rio São Francisco, representando 40% da vasão do Velho Chico.

O presidente da CBHSF Anivaldo Miranda recebeu o projeto da Expedição Rio Grande e reconheceu que iniciativas como estas de preservação são sempre bem-vindas e acolhidas pelo Comitê.

Vozes que ecoam do Velho Chico

Silvana Leite, presidente do Comitê da Bacia do Lago Sobradinho, foi uma das palestrantes, que teve início com a apresentação de comitês afluentes da Bahia. Ela participou de todas as edições do evento e ressaltou os diferenciais deste ano: “é muito positivo receber representantes de bacias receptoras e outros comitês baianos que não são afluentes. Para nós também está sendo positivo, pois tivemos a oportunidade de trazer novos membros. Isso aqui funciona como uma capacitação”.

Marcos Rogério Beltrão dos Santos, membro do Comitê da Bacia do Rio Corrente, na Bahia, aproveitou o evento para expressar a batalha por um Rio vivo. “A gente quer que as presentes e também futuras gerações tenham água. Esse modelo de tirar água dos rios é insustentável; é o mesmo que tirar vida”, defende.

Além da Bahia, Pernambuco também teve destaque nesta tarde. Uma das participantes foi Luciana Souza, do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pajeú (PE).

“Eu não conhecia a realidade de toda extensão do São Francisco. O evento me permitiu isso. Foi um grande aprendizado. Eu tive a oportunidade de conversar com representantes de outros comitês e ver como eles lidam com certas questões que também estamos enfrentando”, afirma.

Anivaldo Miranda, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, fez um balanço positivo do evento e destacou a riqueza dos debates e a pluralidade dos atores participantes. Ao final, Miranda liderou a votação de três moções para futuros encaminhamentos: Moção de Revitalização do Rio São Francisco; Moção de Criação dos Comitês do Rio Parnaíba e Moção de Criação dos Rios Mundaú e Parnaíba do Meio.

Esta edição do Encontro dos Comitês Afluentes do Rio São Francisco aconteceu nos dias 05 e 06 de outubro em Salvador, reunindo representantes de comitês afluentes, além de especialistas da Agência Nacional de Águas (ANA). Foi a primeira vez que comitês que receberão águas da transposição participaram do Encontro, que está em seu quarto ano.

Suporte da CBH São Francisco

Além disso, verifique

Salvador mantem evento climático da ONU

  O prefeito ACM Neto informou no último dia 14 que a capital baiana tem ...